Steve Jobs é eleito o mais poderoso do mundo

Steve Jobs, fundador e presidente da Apple, é apontado como a pessoa mais poderosa do mundo dos negócios. A constatação foi feita em uma lista publicada pela revista norte-americana Fortune.

O brilhante Steve Jobs é seguido na lista pelo magnata da mídia Robert Murdoch, dono da NewsCorp. Conglomerado que é proprietário da cadeia de TV Fox e de jornais influentes, tais como The Times, The Sun e The New York Post. Ele comprou também a Dow Jones, empresa que publica o Wall Street Journal.

Steve Jobs

Apenas um latino-americano aparece na lista – o magnata mexicano Carlos Slim, na 20ª posição. As empresas de Slim, que passou a ser apontado como o homem mais rico do mundo, controlam 90% do setor de telefonia do México (está inclusive no Brasil, com a Embratel e Claro). Três indianos – Ratan Tata, Lakshmi Mittal e Indra Nooyi – também entraram na lista da Fortune.

O indiano mais bem colocado é Laskhmi Mittal, empresário da indústria siderúrgica. Depois de fundir, em 2006, sua empresa Mittal Steel com a Arcelor, ele criou a maior produtora de aço do mundo, três vezes maior que a rival mais próxima. A presidente da PepsiCo, Indra Nooyi, é uma das participantes da imponente lista. Logo atrás está o indiano Ratan Tata, presidente do Tata Group, um dos conglomerados mais importantes do país.

Ele, que não havia aparecido na lista dos 40 mais ricos da Índia, publicada pela revista Forbes, mudou sua imagem corporativa quando comprou a siderúrgica anglo-holandesa Corus, por 5,75 bilhões de libras (cerca de R$ 22 bilhões). Indra Nooyi é a única mulher da lista. Ela já havia liderado o ranking das mulheres mais poderosas do mundo publicada no início deste mês pela revista.

Steve Jobs, o mais poderoso

Steve Jobs tem consolidado sua influência pelo mundo com produtos inovadores, em seu recente retorno à Apple. Mas a trajetória anterior, também é recheada de sucesso como a Pixar (comprada pela Disney).

Mas é com a Apple que sua ascensão se traduz em números. Nunca se vendeu tantos produtos da marca, que se traduz em uma grife, com uma impressionante margem de lucro. Isto ainda reflete na reverência que círculos dos negócios o vêem: um autêntico guru.

Gostou? Compartilhe!

1 Comentário
  1. 29/11/2007

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *